15 de março de 2009

Imprensa bloqueia informações sobre Dantas

(Jan Van Eyck)

Ontem o Globo deu uma notícia importante: que alguns figurões do ex-governo FHC haviam sido inocentados da acusação de favorecimento ao banco Opportunity durante o processo de privatização da Telebrás.

No entanto, os repórteres "esqueceram" muitas coisas. Talvez seja o mesmo tipo de "falha de memória" que o Marcelo Coelho tenha admitido sofrer, em seu texto defendendo a Folha. Apesar de citarem o banco Opportunity por diversas vezes, eles esqueceram de citar o presidente do mesmo, Daniel Dantas.

Pensei outra coisa: bem que eles podiam fazer um daqueles infográficos para nos ajudar a entender como o Banco Opportunity estendeu seus tentáculos sobre os espólios públicos. Agora que ele é um criminoso condenado pela Justiça Federal a dez anos de prisão, os jornais podiam recordar quem eram seus amigos.

*

Miriam Leitão mereceu, de minha parte, hoje, epítetos nada abonadores sobre sua pessoa, mas ficaram no âmbito familiar e prefiro não reproduzi-los aqui. Minha irritação, porém, diluiu-se ao ler entrevista do Globo com um professor da FGV, que afirmou que medidas como "o reajuste do salário mínimo" não tem impacto na economia nacional. Putz!

O que a Miriam Leitão escreveu é a mesma ladainha. Para ela, a economia não é uma coisa real, onde aumento de salário mínimo, reajustes e contratações realmente fazem a diferença para a vida das pessoas. Para ela, a economia são apenas números frios, abstratos; e o Estado gastar com juros de dívida pública não é problema; o Estado ajudar bancos no Proer não é problema; mas reajustar o salário mínimo, melhorando a vida de 100 milhões de brasileiros, isso é problema; contratar funcionários públicos para melhorar a eficiência do Estado, isso é problema.

Miriam não fala que o Brasil tem um Estado pequeno em relação a seu tamanho. Os EUA têm um Estado muito maior, com mais funcionários públicos por grupo de 100 habitantes. Na comparação com países europeus, então, nem se fala. Ela quer que o Estado aumente apenas seus investimentos, não os sociais, mas os outros, que dão dinheiro para grandes empresários.

9 comentarios

Guilherme Silva Araújo disse...

Boa tarde Miguel.

Em relação à Mirian Leitão e ao "economist" da FGV, é mentira. Um amigo defendeu dissertação de mestrado sobre o efeito do salário mínimo sobre a economia e ele chegou a outra conclusão.

Em primeiro lugar, ele constatou que a política de elevação dos salários (iniciada ainda no governo FHC) teve impacto mais elevado para reduzir a pobreza do que os programas sociais do governo. A justificativa é que, em percentual do PIB, o salário mínimo é mais importante do que os programas sociais.

Em segundo lugar, a melhora do salário mínimo implicou em uma redistribuição significativa da renda e elevou a propensão marginal a consumir do país. Isto significa que, com uma população mais propensa a consumir, os gastos em investimento têm um efeito multiplicador maior. Em outras palavras, o investimento tende a gerar mais empregos.

O dito "economist" da FGV com certeza fala sobre o Brasil, mas mora na Suíça. Já a Mirian, essa fala o que o patrão manda. Não passa de uma marionete. Abcs.

Carlinhos Medeiros disse...

Prática comum na imprensa nativa, a de suprimir informações deixando os leitores mal informados.

Normalmente escondem os partidos aos quais pertencem os gatunos pegos com a mão na massa, mas fazem questão de mostrar quando são de partidos de esquerda.
Bom domingo.

Juliano Guilherme disse...

Também fiz os mesmos epítetos nada abanadores e dediquei-os a dona Leitão, mas estendi-os ao professor FGV, que o fez por merecer, também. Será que é isso que ele ensina em sala de aula? Que aumento de salário mínimo não tem impacto na economia nacional? Que economia nacional é essa de que ele está falando? Ou como diriam os americanos: what the hell is he talking about?

Apenas, Marcia disse...

Dona Míriam rasga a Teoria da Demanda com suas opiniões infelizes... Nunca vi curva de demanda "descer" com aumento da renda do consumidor. Será que é alguma teoria nova que ela esqueceu de contar para os outros 99,9% dos economistas (0,1 é o da FGV).

Anônimo disse...

Morei 3 anos na Dinamarca + 2 na Suécia + 2 na Noruega + 1 na Áustria + 3 na Alesmanha + 1 na Finlandia e atualmente moro em Reykjavik (há mais de 1 anoe e meio).
Essa sra, q tanto apregoa contra o sei lá o q ela entende por "corte de gastos públicos", e/ou contra contratcao de pessoal p/ o Serv. Público sao mesmo de rir.
Acredito eu q, a dita Miss Piggy NUNCA viajou ou esteve em qlqr lugar do tal mundo civilizado, prá produzir tanta merda como fala/escreve.
É coisa de gente doida mesmo.

Há muito descobrí q ela, Josinhas 25, Fernandinho 45, Clovi$ Ro$$$$i, Eliane Contra-rede, Arnaldo Jabá, Alexandre Gracinha e afins nao tem a menor base prá falarem/escreverem - nada!

Sao o gargarejo do q de pior o atraso pode produzir.

E Serrassuga hoje é o simbolo sexual dessa tralha.

Inté,
Murilo

José Carlos Lima disse...

Nesta noite tive um sonho que levou-me a deparar-me com o caso de Flávia, uma garota que vivem em coma há mais de anos. Há mais de 10 anos a mãe de Flávia luta na justiça por seus direitos. Fiquei muito comovido com a situação e gostaria que as pessoas prestassem bastante atenção a este fato ocorrido em SP. Abs

http://josecarloslima.blogspot.com/2009/03/sorriso-roubado-ou-menina-do-sorriso.html#links

Anônimo disse...

minha leitura diária de blogs, como esse, está me fazendo aprender a 'ler': por ex, o NYT é do PIG - por causa desta foto:
http://www.nytimes.com/aponline/2009/03/14/washington/AP-Obama-Brazil.html?ref=politics

por causa dessa 'leitura'tão clara e cristalina, cancelei o recebimento da newsletter. daqui pra frente, consultarei os jornais de outros países através do site:
http://indekx.com/

Anônimo disse...

Elogio ao MST (!!!)
http://www.rodrigovianna.com.br/vasto-mundo/sociologo-dos-estados-unidos-elogia-mst

Anônimo disse...

A LAMBUJA DO JORNALECO

Advinhem que está dando 3 MESES de jornal de graça?

Dica 1: a “promoção” tem como objetivo segurar o leitor que está indo embora? Advinhem…Ponham a cabeça para funcionar pô!

Dica 2: é um “jornaleco” que diz que tem o rabo preso com alguém…

Dica3: o “jornaleco” afirmou dias atrás que a ditadura aqui no Brasil foi branda, suave, amena…

Postar um comentário